• Thai Santos

O remédio NÃO te cura


Há uma grande diferença entre Medicina Alopática e Medicina Homeopática.

Na verdade, são opostas/contrárias, porém complementares.

A Alopatia é a Medicina Tradicional, onde quando você fica doente, sente dor ou um desconforto físico, vai no médico e ele te receita um remédio. Você não precisa pensar muito sobre o porquê de ter acontecido isso com seu corpo físico. É somente adquirir o remédio e tomar direitinho. E tudo resolvido! Certo? Não!

A Homeopatia é uma Medicina Alternativa, cujo considera que os sintomas são reações do corpo contra a doença sim, porém sendo a doença uma perturbação da Energia Vital do Ser Humano. É um alerta de que houve um desequilíbrio energético, provocando a ausência de saúde.

Por que é interessante mesclar ambas? E o que isso tem a ver com a Terapia Holística?

Seguindo a perspectiva dos Acordos Espirituais, a doença para chegar no corpo físico, passou por todas raízes anteriores: Espiritual, Mental e Emocional. Desequilibrando todo seu Sistema, e finalizando em um local em que você finalmente prestará atenção: seu corpo físico. Ou seja, se você não quer parar e olhar para si, seu corpo doente te obriga a parar.


O Holismo trabalha justamente com o Ser Humano, respeitando e tratando todos seus corpos, raízes e áreas (nomes diferentes para a mesma coisa). E por isso, chegamos à Origem do Problema.

Enquanto a Medicina Tradicional, apenas trata os sintomas da doença.

Há uma importância enorme em além de tratar, descobrir a origem, pois para sanar é preciso saber da onde veio e onde começou. Ou seja, uma Medicina complementa a outra.

Caso o contrário, utilizando uma metáfora, ao tomar remédio você estará somente maquiando uma olheira, e não sumindo com ela.

Por isso, dizemos que o remédio atua no sintoma e não, na causa.

Quem diria que até (Eu diria: principalmente) a doença nos levariam à Reforma Íntima?

Se você tem ficado muito doente, fique alerta! Perceba se não é sempre a mesma doença, ou no mesmo lugar. E se não é hora de olhar para si com mais atenção e responsabilidade!

Nosso corpo fala.

Escute-o!